Notícias
grupo

Caminhada em Campo Maior by Clac

05-03-2017

Simplesmente fantástico, o CLAC levou mais de 100 caminheiros ao Alentejo fronteiriço. Um dia para recordar em que se combinou uma caminhada com visitas culturais. Estamos a falar de Ouguela conselho de campo Maior. Dois autocarros cheios de caminheiros, mais os participantes de Campo Maior encheram a aldeia como nunca se tinha visto.

chegada

Para terem uma noção Ouguela tem cerca de 60 habitantes. Começamos por subir até a pequena vila para beber- mos um café na antiga escola primária. No meio da subida deparamos com uma manada de gado bovino que deram um toque rústico ao atravessarem –se à nossa frente. Seguidamente do café iniciamos o  PR1 CMR “Percurso de Ouguela, sentinela da Raia” fomos visitar o castelo de Ouguela que monta à época da invasão romana da Península Ibérica e foi reconstruído  por D. Dinis (1279-1325), O tempo estava agradável para a prática e lá fomos em fila por terrenos mais ou menos acidentados. Quando chegamos as poldras do Xévora ai sim, foi brutal com um espírito de divertimento ao transpô-lo e motivo de belas reportagens fotográficas. Este percurso PR1 com a extensão de aproximadamente 6km revelou-se muito variado na vegetação com duas travessias do ribeiro e sempre acompanhados por gado que circulava a solta.

passeio

Percurso muito simpático e divertido. À tarde fomos merendar para a Quinta dos Adães um projeto agroturístico da Naturdelta.

abastecimento

Depois do almoço fomos acompanhados por uma guia Margarida que nos foi explicando desde agricultura biológica aos animais que se encontravam ali, como outras coisas de cariz turístico. Já com o tempo contado fomos também visitar a Adega Mayor e o CCC, Centro de Ciência do Café. Dividimo-nos em 2 grupos em autocarros e depois trocaram-se as visitas de modo a todos poderem ver tudo num curto espaço de tempo. A visita ao CCC foi espetacular alem de um café delta para todos depois do almoço, proporcionaram uma visita guiada espetacular. Trocamos, e fomos visitar a Adega Mayor um edifício com a arquitetura de Siza Vieira. Um edifício majestoso mas ou mesmo tempo gracioso e bem integrado no meio. Pois não saímos sem as devidas provas de vinho e uma visita ao terraço que amostra todo um trabalho de qualidade nesta herdade. Tivemos que vir embora um pouco à pressa pois o tempo estava a esgotar-se para o regresso. Foi brutal muito bonito, gente muito simpática.

Como diretor do CLAC, (Clube de Lazer Aventura e competição do Entroncamento) deixo aqui a gratidão aos intermediários e amigos, sem eles nada era possível. Anabela Carvalho e ao Rui Miguel, à Ana Margarida e a todos que nos proporcionaram este dia espetacular no Mundo Nabeiro do vinho e do café. Agradecimentos à GEDA pela ajuda no reconhecimento. Uma palavra de apresso sempre para os elementos do CLAC, bom trabalho.

Filme  https://youtu.be/tFKp8jxeS4I

PPimenta

Leave a comment